quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Já que não sai mais nada...

Manter um blog não é fácil, e todos que tem, tiveram ou em uma realidade paralela tem um "alter-eu" que tenha, sabe que as vezes o texto não sai... e por algumas vezes nos últimos tempos comecei a escrever e não saiu nada que prestasse...

Daí fui pesquisar sobre o maldito bloqueio criativo e achei alguma coisa interessante.

Usei como referência o site: http://design.blog.br/

Motivos dos bloqueios criativos

Antes de você conseguir eliminar um bloqueio criativo, você precisa estar consciente do porque isto pode estar acontecendo. Eis alguns motivos que eu encontrei:

1. Stress

2. Saúde

3. Preocupações financeiras

4. Ocupação com atividades não relacionadas ao trabalho

5. Falta de conhecimento de um assunto, ou preocupação que você não saiba o suficiente

6. Não saber exatamente o que você quer dizer

7. Sem direção: sem planos para um trabalho específico.

Talvez você consiga pensar em outras razões que eu possa ter deixado passar.


5 maneiras para quebrar bloqueios criativos

1. Brainstorm
Brainstorming é um mapa mental. Liste o maior número de razões pelas quais você pode estar tendo um bloqueio mental. Não se auto-censure, não e se preocupe em categorizá-los mais tarde. Quando você acha que listou todas as razões, junte as idéias por qualquer hierarquia lógica que você achar. Você também pode fazer um brainstorm sobre o que você sabe sobre o tópico X se achar que não sabe muito sobre o assunto que você está tratando.

2. Procure por inspiração
Todos temos nossos designers favoritos. Observe os trabalhos destes designers, inspire-se. Veja imagens, visite websites, etc. Encontre o que é importante para seu freelancing. Não fique com medo de fazer “cross-overs” também: leia alguns textos que podem inspirá-lo e não se limite apenas ao design.

3. Leia artigos sobre tópicos específicos
Leia artigos sobre o que você esteja tentando escrever / desenhar. Observe diagramas, imagens, websites relevantes. Anote suas idéias e pensamentos sobre um determinado em um papel ou no bloco de notas do seu computador. Escreva o que você acha que deveria ser mais explorado ou que nem sequer foi coberto. Junte esses anotações em um mapa mental. Leia o que surgiu e veja se isso lhe trouxe alguma inspiração.

4. Refaça o trabalho de outras pessoas
Um método usado por escritores de ficção é pegar uma parte da peça já existente e rescrevê-lo do seu próprio jeito, no seu próprio estilo. Você pode fazer a mesma coisa com design: pegando trabalhos de outras pessoas e refazendo-as seguindo seu próprio estilo. O objetivo não é publicar esse trabalho, mas sim fazer com que você se sinta que chegou a algum lugar ao fazer esse exercício. Dá pra aplicar isso com logos, diagramas, websites ou até mesmo codificação.

5. Escreva sobre isso
“Escreva tudo que você está sentindo sobre o motivo do seu stress ou ansiedade”Se tudo mais falhar, talvez algo possa estar lhe incomodando ou te estressando? Talvez você não saiba que está lá ou ainda não admitiu a si mesmo. Volte ao mapa mental do ítem 1 e procure por possíveis motivos de stress. Tá na hora de escrever sobre isto. Pode ser em um diário pessoal (ou folha de caderno) ou se você for mais ousado, no seu blog pessoal. Não se segure – escreva tudo que você está sentindo sobre o motivo do seu stress ou ansiedade. Até você liberar seus pensamentos sobre esse tópico, todos os outros pensamentos vão estar bloqueados. Se necessário, você pode criar um mapa mental sobre esse assunto antes de escrever sobre ele.


De qualquer forma, como um coach meu costuma dizer: "Existem horas para amolar o machado", ou seja, não adianta ficar batendo em troncos com o machado desamolado, ou o famoso "dar murro em ponta de faca". Existem momentos onde temos que arejar a cabeça com novas idéias para sair do lugar comum.

2 comentários:

Almighty disse...

Alguns usam drogas :P

cHiPs disse...

Boa. Acho que vou seguir seu conselho, e que fique claro que você me influêciou a isso e qualquer ato que eu cometa será de sua co-responsabilidade :P

Postar um comentário

Deixe seus comentários / críticas / elogios.

OBS: Os comentários dos leitores não refletem as opiniões do blog.