quinta-feira, 15 de julho de 2010

Quem é você?

Seja no trabalho ou naquela aventura "one night stand", muita gente tem dificuldades em memorizar nomes e rostos. Isso se deve principalmente ao rápido contato que temos com muitas pessoas, principalmente clientes. Às vezes não há tempo de conversar, nem de realmente conhecer a pessoa. Esse é o ponto-chave: conhecer.
Quando digo conhecer, quero dizer "saber sobre". Você conhece o Seu Manoel da padaria, o tiozinho da guarita, o médico dr. Fulano... ou até a Fulana do Fulano, ou o Fulano da Fulana. Associar a pessoa à profissão ou ao cônjuge/companheiro é um dos meios de memorizar o nome. E como gravar o nome? Associe com algo que você já conheça. Quanto mais idiota a associação, melhor pra lembrar. Exemplo: Lemmy Kilmister, o vocalista/baixista da banda Motorhead, um senhor muito bonito e simpático. O nome dele é facilmente associado a um leme de navio (Lemmy), e o sobrenome, “Kill Mister” (“Mate, Senhor”). É idiota, mas ninguém precisa saber o que você está pensando. Então, divirta-se.
Pra facilitar, aqui vai um esquema:
Atenção: se houverem várias pessoas a se conhecer, dedique atenção a uma de cada vez. É preciso ter empatia, tente sentir o que a pessoa está sentindo, assim você entra em sintonia com ela. Papo estranho? Talvez, mas funciona.
Pare: isso mesmo, pare tudo que você está fazendo, inclusive de pensar em você mesmo. Isso ajuda a prestar atenção na pessoa.
Olhe e escute: nossa memória é ativada pelos 5 sentidos. Quanto mais sentidos você abranger, mais fácil será a memorização. Dê uma olhada global, principalmente no rosto (sem ficar encarando determinadas partes do rosto ou do resto). Peceba os detalhes. Sinta o perfume (ou fedor). Sinta o gosto (dependendo da situação). E claro, ouça a pessoa. Pergunte o nome, ninguém se ofende com isso. Se por acaso ela se ofender, mande pro inferno.
Durante a conversa, tente usar o nome da pessoa em vez de “você”, “senhor, “meu amigo”, “cara”. Caso não seja possível, repita o nome mentalmente.
A questão da primeira impressão também é importante. Guarde essa impressão, mesmo que depois ela mude. Com isso, você nunca esquecerá que aquela pessoa que parecia chata na verdade é gente boa, ou vice-versa.
A memória exige exercício. Faça esses procedimentos por, no mínimo, 15 dias consecutivos. Utilize seu próprio dia-a-dia, só requer uma pequena mudança de hábitos.

Textos semelhantes:


1 comentários:

Mala disse...

Este tipo de associação me dá problema por causa da desgraça da minha memória. Por exemplo, tem uma amiga da minha mãe que se chama Erda, até ai tudo bem, o problema é que até hoje eu chamo ela de dona Osta

Postar um comentário

Deixe seus comentários / críticas / elogios.

OBS: Os comentários dos leitores não refletem as opiniões do blog.