terça-feira, 13 de abril de 2010

Tá na hora de tirar a cabeça do buraco!


Sabe aquela história de "entrar de cabeça"?

Pois é... dia após dia somos doutrinados pelo mercado e pela sociedade a pular de ponta na piscina que chamamos de carreira profissional, mas o que acontece é que, quando tentamos nadar de braçadas, notamos que estamos presos em meio a uma multidão de ponta cabeça a fazer o que todos estão a fazer: nossos trabalhos do dia-a-dia...

Ai vem uma voz fina no fundo e pergunta: Mas Botini, não é isso que devemos fazer? Estamos fazendo tudo errado Botini?

Não... não estamos. Na verdade a dedicação é muito importante, o problema aparece quando nos inserimos tanto no contexto das empresas, a ponto de a imagem fora dela parecer turva e inteligível. Aí meu amigo, pode saber, sua cabeça está dentro do buraco!


Percebi que tinha entrado de cabeça na toca do coelho a dias atrás... a um bom tempo atrás após receber uma promoção e ver bons caminhos para outras, motivado, pulei sem para-quedas vislumbrando mais oportunidades de crescimento... quando a frustração foi chegando, as oportunidades não vieram, e as decepções começaram a aparecer quando passei a notar as "sacanagens" que toda empresa costuma ter... decidi respirar e: "Nossa... existe vida aqui fora!"

Percebi que alguns trabalhos/projetos que tinha deixado de lado para me dedicar mais, além de me fazerem mais feliz, tinham possibilidades de crescimento pessoal/profissional e ganhos tão bons quanto ou até melhores que dentro do contexto que vivia dentro da empresa.

Resumindo a ópera: Entre de cabeça sim! Mas dedique-se a você... trabalhe por você... se for escolher ser uma ave, não seja o avestruz que enfia a cabeça no buraco... seja como um passarinho... um olho na comida e outro no mundo!

6 comentários:

cHiPs disse...

Antes que alguém me pergunte por ai no meio da rua: Não! Eu não fumei nada para escrever post algum!

Por que eu fumaria alguma coisa?

Almighty disse...

Você fuma no cachimbo porque o que faz mal é o papelzinho.
Isso acontece muito. Às vezes um emprego aparentemente promissor não é tão bom assim.

Fillipe Tesch disse...

Toda empresa parece as mil maravilhas quando você entra. Mais quando você descobre os podres da um certo desânimo mesmo. A verdade é que não devemos vestir a "camisa da empresa". Devemos trabalhar para nós e somente, como se nós mesmos fôssemos empresas individuais e estivéssemos negociando um produto com nossos chefes.

Asthar disse...

com tempo e pessoas a sua volta você aprende rápido que não devemos fazer o que amamos e sim amar o que fazemos. Mas se não ficou rico até os 30anos, escolha qualquer coisa para dar boas risadas.

cHiPs disse...

Não que eu esteja simplesmente criticando a empresa, não é isso!

É muito mais uma questão de carreira... sua carreira sempre sofre alguns emperros, mas o problema está em ficar "cego" pela meta de carreira.

Cito Jaqueline Perozzo Andreazza, psicologa, neste mês da Você S/A: "O risco é cair numa rotina de foco exclusivo no trabalho. As chances de frustração são maiores quando não há válvula de escape"

bonnna, generval v. disse...

não sei quem é esse tal de Fillipe Tesch, mas concordo plenamente!

Postar um comentário

Deixe seus comentários / críticas / elogios.

OBS: Os comentários dos leitores não refletem as opiniões do blog.