quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Trabalhando o ócio criativo

Os estudiosos de Direito Penal são muito criativos. Eles imaginam inúmeras hipóteses em que um crime pode acontecer. Inventam situações absurdas para exemplificar algum dispositivo da lei. O resultado, muitas vezes, é bizarro.
Para começar 2010 refletindo, deixo uma pergunta para vocês (espero que apareçam teorias malucas nos comentários):

Digamos que você arrume um DeLorean e um capacitor de fluxo, e consiga voltar no tempo. Caso você mate o seu "eu-do-passado", isso é assassinato ou suicídio?

Se tiver vergonha de expor sua teoria, me envie um e-mail: almighty@profissionaldebermuda.com

5 comentários:

cHiPs disse...

A pergunta é boa... mas se eu matasse meu "eu-passado" eu não existiria no presente para voltar ao passado para matá-lo... o que... segundo o Dr. Brown, causaria uma ruptura do tempo-espaço e causaria o provável fim do nosso mundo... portanto, respondendo a pergunta: Nem um nem outro... seria Genocídio!

Almighty disse...

Ao meu ver, existem várias possibilidades:
1) teoria Doc Brown: se eu me matar no passado, o mundo acaba - genocídio;

2) se eu me matar no passado, eu simplesmente desapareço (como ocorreria com Marty no De VOlta para o Futuro 1 caso os pais dele não ficassem juntos) - suicídio;

3) teoria Kyle Reese: em Terminator 1, John Connor manda Kyle Reese ao passado para pegar a Sara Connor e, com isso, ele poderia nascer. Cronologicamente, isso não faz muito sentido. Então, se levarmos isso em consideração, caso eu mate meu eu-do-passado, não iria influenciar a minha própria existência, pois o meu eu-do-passado seria uma pessoa diferente de mim - assassinato;

4) teoria Kyle Reese 2: John Connor não existiria se ele próprio não enviasse Kyle Reese ao passado para "fecundar" Sara e, com isso, John poderia nascer. Então, caso eu mate meu eu-do-passado, eu também me destruiria, voltando à teoria de número 2 - suicídio.

Mais alguém com teorias?
Alguém?
Bueller?
Bueller?

malk disse...

Se a gente não pensar na identidade da pessoa, e sim no corpo como unidade, fica facil.

Assassinato é quando um corpo mata outro corpo.

Suicidio é quando o proprio corpo se mata.

Como o eu-do-passado possui um corpo independente do meu, é assassinato e não suicidio. Não importa se o meu corpo do passado vai ser o meu corpo atual no futuro, o importante é que no momento eles não são a mesma unidade.

Entenderam?

Obs: A do chips foi mto boa!

Almighty disse...

Entendi, mas não é tão simples assim =D
Assassinato é matar alguém. Ok. Mas suicídio é se matar. Se você matar um alguém que seja você mesmo, é suicídio, mesmo se você ser outro. Mas aí viriam essas teorias malucas que falamos aí em cima :P
O Direito Penal é mais ou menos isso: teorias malucas pra tentar explicar a consumação e tentativa de crimes. Por isso é tão divertido.

Fillipe Tesch disse...

A do chips foi a melhor até agora ^^

Até porquê foi o Doutor Brown que inventou o Capacitor de Fluxo. Então ele deve saber das coisas. Já o Kyle Reese não sabe de nada. Ele não inventou a viagem do tempo e sim a Skynet. Eu chamaria a Skynet para depor no tribunal.

Postar um comentário

Deixe seus comentários / críticas / elogios.

OBS: Os comentários dos leitores não refletem as opiniões do blog.