terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Memorização

Isto é um complemento ao texto sobre Leitura Dinâmica, mas pode ser lido separadamente sem nenhum problema.

Nosso cérebro não foi feito para decorar, mas sim processar informações. Tanto é que, ao decorar coisas para uma prova, ou até algum número de telefone, provavelmente esqueceremos em breve. É a memória de curto prazo.
Para ativarmos a memória de longo prazo, deve haver CONCENTRAÇÃO e INTERESSE. Eu, por exemplo, quando ouço algo relacionado ao mundo da música (nome de um músico, onde ele nasceu, como ele aprendeu a tocar etc.), há um interesse em absorver aquela informação. Logo, eu também terei uma concentração maior. E inconscientemente, meu cérebro acabará relacionando isso com outra coisa. Exemplos:
  • o nome Marcelo lembra martelo;
  • a palavra Idiossincrasia pode ser lembrada como "um índio com uma cicatriz morrendo de azia";
  • Lemmy Kilmister, vocalista/baixista do Motorhead, pode ser relacionado a um leme de navio, e a um senhor que mata ("Kill Mister").
Sim, quanto mais idiota a relação, melhor. Tanto é que você ainda lembra daqueles macetinhos toscos da época do colégio:
  • a fórmula S = So + vt pode ser lembrada como "Esse é igual a sorteve);
  • V = Vo + at (vi vovó atrás do toco).
Com números é um pouco mais complexo. Talvez eu faça um post apenas sobre isso. Mas lembre-se que alguns números já são meio cabalísticos, como 24 e 69.
Em relação a textos - principalmente nos estudos -, nunca tente memorizá-los com as palavras do autor. Sublinhe as palavras-chaves, e crie sua versão para aquele texto, utilizando suas palavras. Se puder escrever, melhor ainda. Sempre que possível, ligue as informações com os 5 sentidos, principalmente visão e audição. Visualize a lasanha, veja suas cores, sinta seu cheiro, seu gosto, sua textura. Com isso, ela será inesquecível.
Seu cérebro gosta de idiotices. Não tenha vergonha disso. Afinal, ninguém pode ler seus pensamentos.

2 comentários:

ErickTavarez disse...

Post legal.

Lembro-me de uma técnica dessas de memorização que você usava imagens do que se trata e embolava, ou via coisas relacionadas.

Não me lembro muito bem, mas essas tecnicas sao até eficientes.

Tem aquela também que ouvir Mozart aguça o cerebro, mas só por 15 minutos. :D

Almighty disse...

Ouvir Bach enquanto lê ajuda na concentração =]

Postar um comentário

Deixe seus comentários / críticas / elogios.

OBS: Os comentários dos leitores não refletem as opiniões do blog.