sábado, 19 de setembro de 2009

E o sem paciência sou eu...

Acabou de acontecer comigo essa situação e achei interessante compartilhá-la:

Faço muito atendimento pelo celular. Às vezes consigo a proeza de acabar com uma bateria num único dia. É muito tempo de orelha. Devo ter mais tempo de conversação telefônica do que quilômetros andados.

Hoje precisei trocar algumas senhas de alguns funcionários por motivo de segurança. E como são muitos, troco a senha e espero que o usuário entre em contato solicitando a nova senha, pois fica complicado pra eu ligar pra todos eles.


Enquanto eu resolvia um atendimento pelo telefone, um sujeito me liga. Como estou numa ligação não pude atender, vi quem estava chamando e retornaria assim que a ligação terminasse.

Ligou uma vez e eu não atendi. Ligou duas vezes e eu no atendimento ainda. Ligou três, quatro, cinco, seis, sete, oito vezes. Imaginem só. Oito ligações perdidas num período dois minutos, que foi o tempo que eu demorei no atendimento.

Assim que terminei o atendimento, liguei para esse funcionário para poder lhe falar a senha.

Após ele anotar a senha perguntei: Mas heim, você não percebeu que eu estava em outra ligação não? Ele me respondeu dizendo que não tinha como imaginar que eu estava em outra ligação.

Agora eu penso, se eu ligo para uma pessoa mais que duas vezes e ela não atende, e uma das obrigações dela é atender ao telefone, eu logo imagino que essa pessoa pode estar ocupada com alguma coisa e me prontifico dar alguns minutos para que ela me retorne. Caso ela não faça isso, aí sim eu ligo novamente.

É muito bonito dizer que pessoal da TI é tudo sem paciência, mas olhar para o próprio rabo às vezes faz um bem danado.


0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seus comentários / críticas / elogios.

OBS: Os comentários dos leitores não refletem as opiniões do blog.